25 de abril de 2017

MINHA PRIMEIRA TATUAGEM


Três anos depois do meu primeiro post aqui no blog falando sobre minha vontade de ter uma tatuagem (e um ano de completo sumiço), voltei pra dizer que FINALMENTE realizei esse sonho!

Sempre tive em mente que minha primeira tatuagem seria a âncora, como explicado nesse post não sei como nem porquê, mas é um desenho/símbolo com o qual tenho uma conexão muito forte. Mas então né, depois de ter tido coragem de dar a notícia aos meus pais (e para minha surpresa eles acharam ok), outras mil ideias de desenho surgiram e a âncora acabou ficando de lado nesse primeiro momento.


Vale ressaltar sempre que tatuagem não é um acessório que você põe hoje e pode tirar amanhã, o custo e a dor de uma remoção são muito maiores do que para fazer, então sempre pense muito bem se 1) é o desenho que você quer, 2) é o local do corpo ideal e principalmente, 3) escolha um bom profissional. Vamos por partes.


Desde 2013 mais ou menos que surgiu em mim a sementinha da vontade de fazer uma tatuagem. Mas nunca senti que teria coragem o suficiente para dar a louca e fazer. Primeiro que eu era menor de idade, segundo que naquele momento meus pais não aceitariam nunca e terceiro e mais importante era uma ideia que precisava ser amadurecida


Depois de ter certeza que queria mesmo, meu celular já não tinha mais espaço pra salvar tantas fotos de referências, ainda tinha dúvidas de qual parte do corpo seria a melhor, qual o desenho ideal etc. Ainda bem que no final tudo deu certo. 


Enfim, escolhi uma borboleta. Não é um desenho que tenha um significado especifico pra mim, mas que passa uma mensagem muito bonita sobre transformação e metamorfose e etc. Tem até uma frase que gosto muito que diz "Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses." E o lugar, foi o antebraço. Já ouvi muita gente falar "aaah faz num lugar que você não olha sempre pra não enjoar..." mas gente, eu tô quase colando meus olhos no braço kkkkkk, se fosse em qualquer lugar que eu não pudesse olhar diretamente, pode ter certeza de me ver andando com um espelhinho pela rua.


As referências mais famosinhas da tattoo que fiz é a da Mariana Nolasco e a da Danielle Diz. E não, não foi por causa de nenhuma das duas que escolhi o desenho ou o lugar pra fazer. Apesar de terem me ajudado bastante quando estava em dúvida se faria no antebraço ou na parte de trás em cima do cotovelo.


Desenho e local escolhidos, a próxima saga foi a escolha do tatuador. Afinal né, é ele que vai ser o grande responsável por eternizar a tattoo na sua pele. E é preciso que seja alguém que lhe transmita confiança, e é importante também que você pesquise o trabalho da pessoa, stalkeia mermu, sem medo. O preço é importante? É. Pesa um tiquin no bolso? Pesa. Mas lembra que o barato pode sair caro depois.


Fiz um timelapse pra mostrar o processo, quem me tatuou foi o @minerotattoo lá do Studio Boca Tattoo que fica na Rua Minas Gerais, no Pituba Center na Pituba.


Meu desenho base foi esse, nem preciso dizer que superou minhas expectativas. Ficou perfeita e acreditem: não doeu não. haha



Nenhum comentário:

Postar um comentário